Quem Somos

Embora nenhuma lei obrigue condomínios a contratarem uma contabilidade para elaboração do balancete mensal, esta não é a prática mais indicada a ser seguida.

Normalmente os condomínios que não trabalham com contabilidade, prestam contas aos condôminos e proprietários por meio do fluxo de caixa registrando apenas os valores pagos (despesas) e os recebidos (receitas), gerando desta forma um saldo no caixa do condomínio.

A contabilidade trabalha de outra forma, lançando sempre as despesas e receitas, independente dos seus pagamentos e recebimentos.

Caso não tenha uma contabilidade responsável pelo condomínio, as receitas provenientes das taxas condominiais só serão lançadas se os condôminos a pagarem. Já as taxas condominiais que não forem pagas, não serão registradas, possibilitando que as cobranças caiam no esquecimento, ou até mesmo, que um síndico mal intencionado possa cobrar esta taxa em atraso e não lançá-la nas receitas do condomínio.

Sem a contabilidade também não haverá controle sobre a aquisição de ativos, como por exemplo de equipamentos de segurança. Apenas as saídas de dinheiro do caixa. Da mesma forma que não haverá informações sobre as obrigações do condomínio. Desta maneira, os condôminos não identificarão as dívidas do condomínio, apenas o que foi pago.

Conclui-se desta forma que além do controle dos bens, direitos e obrigações, a contabilidade da mais segurança, credibilidade e transparência ao processo administrativo do condomínio, apresentando a sua real situação financeira e identificando se um deficit é proveniente do desequilíbrio entre receitas e despesas ou da inadimplência de algum(ns) condômino(s).